segunda-feira, 20 de março de 2017

Time

Perdida na curvatura Absurdamente
equivocada,fora de contexto,seus amigos,vão e vem,com novos rostos
Outras sintonias,de diversas línguas
Sem qualquer conexão,revê e revê
Sempre,sem parar,o tempo... Sua própria cilada,com várias entradas e saídas e labirintos,um dia,ouro outro prata outro ébano,surpresa de pandora...
O tempo.
Estranho mistério.
Grandes novidades "all the time".
Ontem flores adornavam seus cabelos que brotavam de sua "cabeça colorida"
Hoje ela fala com você via satélite.
A vida se refaz,vai e vem.
dance...
Charlestrom diferente.
In is out and,out is lost.
She's is new fary,the fake vary.
Nas estranhas partículas de particularidades.


Luciana Hatsu



domingo, 12 de março de 2017

Acordo Profano

Fiz um acordo inverso.
Que reverso de seu seria.
A perfeição buscada.
É a perfeição dada como um fardo.
Um agrado endiabrado.
Presente profano.
E seus,foram caindo.
E outros surgindo.
E assim esse acordo...
Se refaz,de outra em outra.
O acordo inverso,do pedido selado,lacrado,insâno,repetido,impedindo a transição,não existe redenção aqui, o outro envolto de outro,sem apresentação,entra no templo e lá deixa um presente.
Presente inverso,sem nexo,sem reflexão.
Eu sei os seus segredos.
E não se faz a objeção.
Nesse acordo endiabrado.




Luciana Hatsu.

domingo, 5 de março de 2017

Profana Beleza

Vultos estranhos  deferem a reverência.
Profana que envolta em cerimônia, reconhece o que é de toda,à esse revés.
Ela segue,desfila entre o éter e o sagrado
Não e de seu a entrega.
Ela vai,ela vem,ela volta...
Ela entra e saí.
Ela e linda.
Desfilando entre essas estranhas realidades
Profanas,absurdas, inaceitáveis, inegáveis.
Nesse "tobogã" de realidades.


Luciana Hatsu.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Magia reversa

Em desapego a preservação...
Subo e adentro mundos que de meu,não são de propriedade.
Encontrei ao longe,junto dos teus,que conheço de um tempo onde,não se fazia noção de tempo.
Reconhecimento imediato.
Presa no outro plano,em contato com tuas vestes,me remeteu a outra época.
Vultos ao fundo...
Estranhos símbolos.
Magia reversa.
Na festa da tua entourage envolta no éter.
Ali bem perto do que foi em outro déjà vu.
Me arrebata.
Me arrebenta.
Me acolhe.
Tua face,revelada em penumbra.
Na festa da magia reversa.



Luciana Hatsu.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Sagrada Orgia

E os idólatras,os impuros,e os que não foram escolhidos para o reino dos céus...não se ajoelharam aos pés daquele que se fazia mais acima,tão pouco comeram de sua graça e seus segredos infames,não compartilharam ao dono da pequena casa,na tentativa do êxito tentei enxergar o que havia embaixo de suas vestes e ali vi a sua graça crescer,aí fantasiei orgias dentro da casa diminuta.
Eu pensei..
"Santo,santo,santo"
"Osana nas alturas"
Derepente me vi em pecado com ele,que usava saias...e minhas fantasias foram punidas com severidade "apanhei de vara do homem que dava bênçãos" mas tudo era assistido pelo homem que nos espionava,ali estático,de braços abertos.

Luciana Hatsu


quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Insight

Insights de outro tempo.
em cada vez que entro em outra sintônia
 de tuas peculiaridades.
 através de momentos sem qualquer sentido .
como algo que puxa,que gruda.
 que horas são?
 você deveria estar aqui?
em outra consciência falo coisas de morte.
morte que vive,
vive em morte .
de morte sobrevive.
em morte absorve,a tua aversão à aquilo que não se faz .
 que não se tem .
que não faz sentido.
e essas marcas permanecem em minha realidade.
entre morte vida,se dá um "insight".
não existe barreira,
aqui e lá.
onde está seu Deus?
que reza inversa e essa,que trás desejo do que não conhece?
esses estranhos insights.
all the time.



Luciana Hatsu


sábado, 14 de janeiro de 2017

Estranhos Sonhos

Esses estranhos sonhos...
estranha de pele de ébano sentada ao pé da casa perturbada.
subindo as escadas, me deparei com rostos conhecidos .
com sorriso de canto,entrei sem exitar.
em minha cabeça em contra ponto ao cãos à minha volta.
retornei aos girassóis coloridos em minha mente .
vultos me conduziram a estranhas ofertas .
enquanto rostos deste tempo gargalhavam da minha surpresa .
conversei com santos profanos.
ultrapassei o medo do escuro.
em que tempo eu estou?
em que momento eu parei lá?
depois da passagem de um tempo ao outro me acostumei com a idéia.
eu não posso permanecer aqui muito tempo.
o portal está aberto .
o rosto se desfaz.
ela fica cada vez mais longe...longe...longe.
tudo está lá,
esperando a minha visita.
na casa perturbada, habitada pelos santos profanos.




Luciana Hatsu.